Apresentação

 

O PPGSCA é nossa resposta a um conjunto de enormes desafios; compreender a Amazônia é um dos mais relevantes porque implica considerar questões como as dimensões da sustentabilidade e das especificidades culturais, étnicas, históricas, econômicas e sociais. em relação às demais regiões brasileiras que cataliza a atenção mundial por ser uma região decisiva para o equilíbrio ecológico do planeta. Ao lado das questões ambientais, desenvolvem-se processos econômicos de expressão mundial que interferem na vida dos grupos étnicos e dos chamados povos tradicionais, que ocupam territórios milenarmente.
A Amazônia exige um modo especial de interpretação que permita relacioná-la com a ciência, tecnologia e inovação de modo a racionalizar o uso dos recursos naturais e preservá-la como patrimônio sociocultural e ambiental.  O PPGSCA assenta suas bases numa visão de Universidade amazônica e seus pesquisadores têm premência em dar respostas aos problemas da região decorrentes de sua ocupação e dos modelos de desenvolvimento adotados pelo grande capital.
Sua preocupação com os processos socioculturais da Amazônia confirma e define claramente o propósito e o compromisso do Programa com as questões amazônicas, assumindo o compromisso com um dos ricos espaços para o estudo da sociodiversidade com vista à prática da convivência com as diferenças, envolvendo sistemas simbólicos, formação de territórios, os diversos modos de protagonismo político e de resistência social, avaliação de políticas públicas e trajetórias institucionais, relações macro e microfísicas do poder, relações internacionais, relações de gênero e lutas contra as formas de exclusão e pelo reconhecimento de direitos e garantias individuais e coletivas.

Dados e aspectos relevantes do Curso:

Área
: Multidisciplinar II

 

Área de Concentração: Processos Socioculturais na Amazônia

 

Linhas de Pesquisa:

Linha 1 - Sistemas Simbólicas e Manifestação Socioculturais
Processos históricos e socioculturais, envolvendo sistemas simbólicos como linguagens, signos estruturas lógicas, manifestação religiosas, artísticas e festivas, bem como as diferenças concernentes aos modos de pensar e interpretar o mundo.Interesses pela linguagem, artes, arquitetura, psicologia e antropologia que lidam  com a formação dos sistemas de pensamento e dos diversos gêneros culturais.

Linha 2 - Redes, Processos e Formas de Conhecimentos
Processos socioculturais envolvendo redes pelas quais se ligam atores e instituições sociais na Amazônia. Processos de formação de territórios e desterritorializações e as envolvendo modos de existência de indivíduos  e grupos humanos, considerando-se as inter-relações e as relações estabelecidas com o estado e outras entidades. A investigação da comunicação, dos mecanismos da cultura e das políticas de integração. A produção de conhecimento, a organização e práticas institucionais, constituição de domínios espaciais, virtuais, fixos ou móveis e princípios de objetivação e subjetivação social e cultural.

Linha 3 - Processos Sociais, Ambientais e Relações de Poder
Formas de poder utilizadas ao longo dos processos que determinaram a constituição dos diversos modos de protagonismo político e de resistência social, cultural e ambiental das sujeitas coletivas na Amazônia; políticas públicas e trajetórias institucionais, problema de ordem filosófica, sociológica, política e  jurídica; as relações internacionais, relação de gênero, lutas contra as formas de exclusão e pelo reconhecimento de direitos e garantias individuais e coletivas.

 

  

 

           Conceito CAPES: 3  Triênio 2010-2011-2012

Início do funcionamento: 1998 ( Mestrado) - 2008 (Doutorado)